segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Crise mundial x intercâmbio

Nesse post vamos falar de uma questão que está muito em evidência e que preocupa a todos que vão realizar o intercâmbio: crise econômica mundial. Falando brevemente sobre ela...o cenário econômico mundial vivencia uma crise financeira, a qual teve início nos Estados Unidos com o crescimento do mercado de imóveis, em meados de 2001. Os efeitos desta crise começaram a surgir em 2007 e esta foi se alastrando. A falta de confiança no mercado financeiro como um todo, fez com que o cenário de crise fosse agravado, afetando outros países. Alguns mais, outros menos. A grande verdade é que o desaquecimento da economia americana afeta a todos.

Evolução do Cenário Econômico:

2001 - expansão acelerada no mercado imobiliário dos EUA, estimulada pela redução da taxa de juros pelo FED.

2003 - Instituições bancárias com baixo nível de exigência, no entanto lucrando muito devido ao elevado nível de oferta e procura de habitações.

2005 - Boom do mercado imobiliário. Exploração do mercado subprime. Alta dos juros, queda nos preços dos imóveis e aumento de oferta. Ciclo de não-recebimento. Crise de liquidez devido ao receio com relação ao subprime, diminuindo o poder de compras e o lucro das empresas.

2008 - A crise está instalada e devido a interligação dos mercados todos os países que tem relações comerciais, ou seja, todos, foram afetados.

E o que dizer da crise em relação ao intercâmbio de trabalho? Eu diria para vocês que as coisas estão melhorando. Ano passado conheci casos de pessoas que foram e se deram mal e pessoas que trabalharam normalmente. Esse ano as coisas tendem a ficar melhores. O dólar vem baixando e a economia vem se estabilizando. O que aconteceu em relação ao intercâmbio na verdade, foi uma diminuição da demanda de emprego por questões óbvias. Os americanos continuam precisando de mão-de-obra temporária, porém não com tanta demanda de 2, 3 anos atrás. A verdade seja dita, a nossa mão-de-obra é muito interessante para eles pois, a hora paga é um pouco mais barata, não geramos vínculos empregatícios como: plano de saúde, dentário e outros. As minhas dica para vocês são duas: fujam dos locais mais badalados e procurem cidades menores. Muita gente não vai para essas cidades no entanto é ai que você pode conseguir bastante horas de trabalho e boas oportunidades de second job. Não diria para não ir nas cidades grandes, mas nas pequenas é a situação para o intercâmbio está melhor. A segunda dica é: procurem sair com emprego garantido daqui do Brasil. Tentem não se aventurar indo na opção de independent (opção em que você procura o emprego por conta própria lá nos EUA) pelo menos nesse período meio “conturbado”, a não ser aqueles que estão indo pela segunda vez para o mesmo local e fechem a vaga garantida daqui do Brasil.

Espero ter ajudado vocês em mais esse importante post. Até amanhã!

Abraço a todos, até mais!

Leandro

4 comentários:

  1. Leandro,

    Excelente análise! Concordo em Gênero, Número e Grau!!!

    Sair daqui com emprego garantido! Com um sponsor que te ofereça suporte! E ter muito jogo de cintura caso seu emprego seja cancelado por conta da crise é primordial para quem fizer o programa nessa temporada.


    Abs,

    ResponderExcluir
  2. Leandro F. Weigmann20 de agosto de 2009 17:21

    Obrigado xará, obrigado pela particiação e continue conosco, abraços!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Leandro. Vc pode dar exemplos de cidades pequenas onde podemos encontrar algumas oportunidades???

    ResponderExcluir
  4. Edegar....vamos apurar isso um pouquinho mais para frente. Abraços.

    ResponderExcluir